Afinal, o que configura assédio moral no ambiente de trabalho?

Quando o assunto é assédio no ambiente de trabalho, não é incomum que os empresários, gestores e colabores tenham muitas dúvidas, sobretudo relacionadas à caracterização do assédio e às consequências dele para o empregado e o empregador.

Você sabe o que é assédio moral? Quais situações podem caracterizá-lo? Quais as consequências para a empresa? Confira tudo isso neste post!!

Entenda o que é assédio moral no ambiente de trabalho

O assédio moral pode ser definido como um processo deliberado de perseguição ao trabalhador. Ele é caracterizado pela prática reiterada e prolongada de atos que submetem o profissional, durante o exercício da função, às situações constrangedoras e humilhantes. Esses atos tendem a desqualificar e desestabilizar a relação do ofendido com a instituição e o ambiente de trabalho.

Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, o assédio moral não é exclusivo da relação entre chefe e subordinado. Ele pode ocorrer entre indivíduos que ocupam o mesmo cargo, ou seja, que têm a mesma posição hierárquica e, até mesmo, ser praticado por um subordinado em face de um superior hierárquico (assédio vertical ascendente).

Veja algumas situações que caracterizam assédio moral

Naturalmente, o ambiente corporativo é marcado por competições, imposições e cobranças. Logo, não são todas as situações desagradáveis que caracterizam ofensa à dignidade do trabalhador. No geral, a análise é feita de acordo com as circunstâncias de cada caso. Apesar disso, é possível elencar algumas situações que, comumente, configuram o assédio moral. São elas:

  • atribuir ao trabalhador o cometimento de erros que não ocorreram;
  • impor metas intangíveis;
  • atribuir ao colaborar adjetivos pejorativos;
  • fazer brincadeiras constrangedoras e vexatórias com o trabalhador;
  • causar punições injustas;
  • fazer ameaças reiteradas e injustificadas de demissão e punições;
  • estabelecer jornadas de trabalho abusivas;
  • fornecer orientações erradas ao colaborador;
  • deixar de repassar instruções para o trabalhador;
  • humilhar publicamente o colaborador;
  • criar condições que forcem o trabalhador a pedir demissão.

Vale reiterar que essas são apenas algumas das situações que podem caracterizar o assédio moral. Apesar de o tema ainda ser pouco debatido no interior de algumas instituições, é muito importante que os empresários e gestores fiquem atentos ao clima organizacional, visto que o assédio no ambiente de trabalho traz inúmeras consequências negativas para a saúde do assediado, assediador e empresa.

Conheça algumas das implicações do assédio

Algumas situações ocorridas no ambiente laborativo podem ocasionar inúmeros danos à saúde física e psicológica do colaborador, afetando, até mesmo, suas relações afetivas e sociais. Dentre os problemas ocasionados pelo assédio às suas vítimas, podemos citar:

  • desmotivação;
  • isolamento;
  • ansiedade e estresse;
  • depressão;
  • perda da capacidade de tomar decisões;
  • abandono do emprego.

Além de afetar a saúde do colaborador e, consequentemente, sua produtividade, o assédio moral traz vários outros transtornos para as empresas, tais como:

  • aumento da taxa de turnover;
  • aumento dos níveis de absenteísmo;
  • aumento dos casos de acidentes de trabalho;
  • danos à imagem da instituição perante o mercado;
  • processos trabalhistas;
  • gastos com indenizações e multas;
  • rescisão indireta do contrato de trabalho.

Como você pode perceber, o assédio moral no ambiente de trabalho é prejudicial para toda as partes envolvidas. Por isso, é muito importante que os empregadores adotem medidas que sejam capazes de prevenir, identificar e coibir esse tipo de conduta. Afinal, cabe a empresa zelar pela saúde do colaborador no ambiente laborativo.

Agora que você já sabe o que é assédio moral no ambiente de trabalho, descubra o que configura fraude trabalhista!

Imagens: triste, assédio.

Conteúdos exclusivosPowered by Rock Convert