Categoria

ARTIGOS

PIX - pagamentos instantâneos

Conheça o Sistema de Pagamentos Instantâneos PIX e não perca o prazo para adesão: 1º de Junho

Denominado PIX pelo BC,  trata-se de um sistema de pagamentos e transferências instantâneos que poderão ser feitos pelo usuário de forma rápida e segura.

O Banco Central do Brasil – BC está em fase de implantação do sistema que permitirá, a partir de novembro, pagamentos instantâneos.Trata-se de transferências monetárias eletrônicas em ocorrendo tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias no ano.

Poderão ser realizados pagamentos de quaisquer tipos ou valores, como por exemplo, transferências entre pessoas (P2P), entre pessoas e estabelecimentos comerciais (P2B), entre estabelecimentos (B2B). Podem também envolver entes governamentais (P2G e B2G), como pagamento de taxas e impostos, pagamento de salários e benefícios sociais (G2P) e de convênios e serviços (G2B).

Como as transferências ocorrem diretamente da conta do pagador para a conta do recebedor, não há necessidade de intermediários. Desta forma, proporciona custos menores de transação.

O ecossistema de pagamentos instantâneos formado pelo arranjo aberto instituído pelo BC foi denominado – PIX. Ele compreende participação dos prestadores de serviços de pagamento (instituições financeiras e instituições de pagamento). Esses prestadores atuarão através da plataforma única que fará a liquidação das transações, chamada SISTEMA DE PAGAMENTO INSTANTÂNEO – SPI.

PIX – facilitando as transferências de forma instantânea

A intenção do BC é que esse novo meio de pagamento passe a ser ofertado aos clientes finais das instituições participantes, aumentando suas alternativas de escolha.Não apenas para criar uma maior eficiência no mercado de pagamentos, como também a abrir caminho para novos participantes desenvolverem soluções focadas na experiência e no sucesso do cliente.

Entenda como funciona o processo de adesão para Instituições Financeiras e de Pagamento

O processo de adesão ao PIX engloba basicamente duas etapas:

  • Etapa Homologatória.

As instituições Interessadas no cadastro devem fornecer:

  • Dados cadastrais da instituição (CNPJ, razão social, código SISBACEN, se possuir autorização do BC para funcionamento, identificação do diretor responsável, endereço para correspondência, telefone da instituição e endereço eletrônico).
  • Número de contas de clientes ativas em 31 de dezembro de 2019 (contas de depósito à vista, contas depósito de poupança e conta de pagamento pré-pagas);
  • Demais informações:
  1. modalidade de participação no SPI: direta ou indireta, e, sendo indireta, indicar o nome e CNPJ da instituição com quem possui contrato firmado ou em negociação para atuar como liquidante no SPI;
  2. forma de acesso ao Diretório de Identificadores de Contas Transacionais – DICT (direta ou indireta);
  3. forma de conexão à Rede do Sistema Financeiro Nacional – RSFN (direta ou por meio de prestador de serviço de tecnologia da informação – PSTI e, em sendo esse o meio, indicar seu nome e CNPJ).

Como funcionam as modalidades de participação?

A modalidade de participação no SPI deve ser informada já na etapa cadastral. Participação Direta no SPI tem como objetivo permitir às instituições autorizadas a funcionar pelo BC a conexão direta ao SPI e a titularidade de uma conta no BC para fins específicos de liquidação de pagamentos instantâneos, chamada Conta PI.

Ainda, as instituições de pagamento que não possuem autorização para funcionamento concedida pelo BC não podem participar na modalidade direta.

Já na Participação Indireta no SPI a instituição não possuirá conexão direta ao SPI nem uma Conta PI no BC. A participação, nesse caso, ocorre por intermédio de uma participante direto do SPI, responsável por registrar o participante indireto no sistema e atuar como liquidante no SPI para pagamentos instantâneos a ele relacionados.

A participação Indireta é vedada aos bancos comerciais, aos bancos múltiplos com carteira comercial, às caixas econômicas e às câmaras de prestadores de serviços de compensação e de liquidação. Estes são obrigados a aderir a modalidade de participação direta.

Informações e documentos para cumprimento da etapa cadastral devem ser enviados ao DECEM por meio do Protocolo Digital do BC. As instituições que já enviaram as informações acima, poderão alterá-las ou complementá-las até 16 de outubro de 2020.

Fases de implantação do sistema PIX

O prazo para envio dos documentos da etapa cadastral se encerra no dia 01º de junho de 2020. E um novo prazo de adesão será aberto somente em 1º/12/2020.

Temos uma equipe especializada preparada para auxiliá-los, não deixe de nos contatar.

Perguntas frequentes.

Imagem de William Iven por Pixabay

Uma unidade de comando de energia elétrica industrial.

Saiba como pedir a restituição do ICMS sobre a demanda contratada de energia!

O Supremo Tribunal Federal definiu critérios que permitem a restituição do imposto pago sobre a demanda contratada de energia elétrica.

Na busca pela redução de custos, muitas empresas contratam com empresas distribuidoras de energia elétrica o seu fornecimento com preço pré-definido. É chamada demanda contratada de energia, que nada mais é do que o valor de demanda de energia que a empresa irá utilizar dentro de seus processos.

Em suma normalmente, quando os contratos de fornecimento de energia são assinados, é estipulada uma quantia mínima de demanda. Que será faturada para a empresa, independentemente se haverá ou não o alcance desse consumo ao final do mês.

Sendo a energia elétrica um insumo tributável pelo ICMS, os contribuintes iniciaram discussão sobre a efetiva incidência do imposto nos casos de demanda contratada.

Um mulher fazendo cálculos e anotações.

Saiba como é possível economizar e recuperar tributos indevidamente recolhidos

Mesmo com algumas medidas tributárias, temporárias e singelas, apresentadas pelo Governo Federal para mitigar os impactos gerados pela pandemia do COVID-19. Será difícil para as empresas manterem um caixa saudável nos próximos meses. Por isso, apresentamos uma possibilidade de economizar tributos e recuperar o que foi indevidamente recolhido nos últimos cinco anos.

Além das contribuições devidas sobre a folha de pagamento e o percentual devido ao RAT/SAT conforme o Fator Acidentário de Prevenção – FAP, as empresas também são obrigadas a recolher contribuições destinadas a outras entidades. São as comumente chamadas contribuições para terceiros. 

Pessoa usando máscara para se defender do covid-19.

Confira as medidas governamentais que vão te ajudar a combater o COVID-19

Os Governos Federal e Estaduais estão editando medidas jurídicas para auxiliar empresas, empregados, consumidores e famílias a enfrentarem as consequências da pandemia causada pelo Corona Vírus (Covid-19).

Fizemos um resumo das principais medidas tomadas pelos governos e outras em estudo para que você possa entender quais delas podem te beneficiar no combate ao Covid-19. Se você tiver dúvidas, não deixe de nos contatar para que possamos te ajudar com a devida propriedade jurídica.

Medidas Trabalhistas do Governo que tem como objetivo preservar emprego e renda, além de garantir a continuidade das atividades empresariais e laborais.

Mãe beijando seu filho recém nascido.

Licença-maternidade: entenda os 5 principais pontos

A licença-maternidade é um direito importante para as trabalhadoras, que visa garantir um período de adaptação para a criança e para a recuperação da mãe após o parto. Para a empresa, esse também é um período relevante. Pois aumenta a motivação e o bem-estar dos funcionários, o que afeta positivamente a produtividade no trabalho.

Entretanto, ainda surgem diversas dúvidas sobre a licença, principalmente com as recentes mudanças na legislação. Neste post, você vai conferir os 5 principais pontos a respeito do benefício. Acompanhe!

Um trabalhador auxiliando outro que está acidentado.

Saiba como funciona o seguro de acidente de trabalho

O Seguro de Acidente de Trabalho (SAT) é uma contribuição feita pelas empresas ao INSS com o objetivo de custear os benefícios pagos devido a acidentes de trabalho. Ele é previsto pela Constituição Federal, no artigo 7º, XXVIII, portanto, é um direito fundamental do trabalhador.
Apesar do nome “seguro”, na verdade, essa verba é um tributo. E não se confunde com os seguros de vida ou contra acidentes pessoais contratados pelos empregadores em favor de seus colaboradores.
Para explicar como funciona esse seguro e quais são as obrigações da empresa, preparamos este post respondendo as principais perguntas sobre o assunto. Confira!

Dois homens sentando em um sofá conversando e analisando gráficos.

Planejamento sucessório: o que é e qual sua importância?

Algumas questões jurídicas merecem tratamento preventivo a fim de evitar possíveis conflitos e garantir o bem-estar dos envolvidos: é o caso do planejamento sucessório. Forma de proteger o patrimônio familiar e organizacional.

Inventários normalmente tramitam por muito tempo e, por vezes, causam desentendimento entre os beneficiários quanto à partilha. Especialmente quando a discussão contempla uma empresa.

Portanto siga na leitura e confira as medidas jurídicas viáveis para conduzir a sucessão pacífica e harmoniosamente. Uma das especialidades da Miró Neto Advogados.

Mulher gravida em pé olhando para a tela de um computador.

Como funciona a estabilidade da empregada gestante?

Diante de uma gravidez, a mulher tem diversos direitos garantidos em lei, com o objetivo de proteger a saúde e a estabilidade da empregada gestante. Além de garantir o bem-estar da criança, com o acompanhamento materno nos primeiros meses de vida.

Entre esses direitos está a estabilidade da empregada gestante, que garante a continuidade do emprego e o seu sustento após o nascimento da criança. Portanto, é fundamental que os empregadores entendam quais são as regras que devem ser observadas. A fim de cumprir a lei e evitar prejuízos no futuro.

Neste post, explicaremos como funciona a estabilidade no emprego e outros direitos garantidos às empregadas gestantes. Continue a leitura e se informe!

Foto de um homem negro com as mãos na cabeça sofrendo Assédio no ambiente de trabalho.

Afinal, o que configura assédio moral no ambiente de trabalho?

Quando o assunto é assédio moral no ambiente de trabalho, não é incomum que os empresários, gestores e colabores tenham muitas dúvidas, sobretudo relacionadas à caracterização do assédio e às consequências dele para o empregado e o empregador.

Portanto você sabe o que é assédio moral? Enfim, quais situações podem caracterizá-lo? Quais as consequências para a empresa? Enfim confira tudo isso neste post!!

Faça o Download gratuito do nosso E-book

A reforma trabalhista muda a lei trabalhista brasileira e traz novas definições sobre férias, jornada de trabalho e outras questões. Faça o download gratuito do E-book.