Já pensou como será seu controle financeiro empresarial em 2018?

Um dos pontos fortes para se pensar em 2018 é sobre o controle financeiro empresarial. Análises e dados econômicos apontam para um cenário de queda da inflação e dos juros. Então, ao contrário de 2017, este ano pode ser bastante favorável aos investimentos, e o controle financeiro empresarial deve ser bem pensado.

Uma boa saúde financeira impulsiona os negócios porque gera credibilidade junto a clientes, fornecedores, financiadores (bancos) e colaboradores. No entanto, vale lembrar que, neste ano, teremos eventos que podem interferir, direta ou indiretamente, no mercado financeiro, como a Copa do Mundo e as eleições. Assim, as opções de investimentos devem ser estudados com bastante critério. Continue a leitura e saiba mais!

Fazendo uma retrospectiva

Antes de qualquer tipo de planejamento, que tal reunir toda a equipe de colaboradores e também realizar uma assembleia ordinária para se discutir as contas de 2017? As áreas ou departamentos cumpriram as metas? Houve uma otimização do fluxo de informações entre o setor contábil e os outros departamentos?

E quanto à equipe de colaboradores, será necessário fazer um reforço? Nesse caso, é mais vantajoso considerar as novas formas de contratos implementadas com a reforma trabalhista?

Elaborando o planejamento do controle financeiro empresarial

Após a análise retrospectiva, sem dúvida, é hora de planejar. Quais são as expectativas de receitas e de despesas para este ano? Quais serão as metas gerais e específicas por área? É possível um fluxo de caixa mais detalhado por setor? Como está a dinâmica da área de contas a pagar e a receber?

Outro fator fundamental, nessa etapa do planejamento, é estudar a possibilidade de se contratar uma consultoria financeira.

Investindo em um software

Dependendo de como está o seu controle de fluxo de caixa e de contas a pagar e a receber, será que não é preciso um software melhor? Um programa que centralize todas as ações financeiras pode otimizar o fluxo das informações e a tomada de decisões.

Assim, manter registros esparsos pode dificultar a organização entre setores e impedir a criação de uma cultura de controle permanente dos fluxos financeiros. O intercâmbio entre as áreas e um software mais dinâmico podem agilizar algumas ações, como corte de gastos.

Analisando o cenário para investimentos

No ano de 2018, como mencionamos, já estão programados grandes eventos, como a Copa do Mundo e as eleições. No tocante ao pleito eleitoral, devemos ficar alerta em relação aos sinais do mercado financeiro e às propostas de políticas públicas apresentadas, sobretudo se nossas opções forem para investimentos de maior risco.

Já com relação aos investimentos diretos ou à ampliação dos negócios, o ambiente de inflação baixa seguida da queda dos juros pode ser muito favorável. Mas tenha cuidado: não descuide do planejamento jurídico e tributário! Fazer investimentos sem considerar os tributos envolvidos e a legislação vigente pode acarretar em perdas.

Gostou das dicas sobre controle financeiro empresarial? Saiba que as expectativas para 2018 são de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) e de uma retomada, ainda que tímida, do crescimento econômico.

Então é hora de pensar nas finanças. Nos siga no Facebook e tenha acesso a outros conteúdos como este.

Conteúdos exclusivosPowered by Rock Convert