Sociedade em família: quais os cuidados ao se tornar sócio de um parente​?

Seja de grande, médio ou pequeno porte, as empresas familiares têm um importante papel no desenvolvimento econômico, social e político no país. Prova disso, é que 80% das 19 milhões de companhias que existem no Brasil são compostas por este formato.

Entretanto, trabalhar ao lado de um familiar nem sempre é garantia de sucesso nos empreendimentos. Existem diversos desafios ao firmar uma sociedade em família. Felizmente, é possível superar estes desafios e trazer sucesso para o negócio.

Pensando nisto, separamos alguns cuidados a serem tomados antes de se tornar sócio de um parente.

Divisão de tarefas

Entre parentes, isso se torna ainda mais fundamental. Uma boa divisão de tarefas é o primeiro passo para prevenir a ocorrência de conflitos no ambiente de trabalho e para que familiares possam se tratar como profissionais.

Se cada sócio souber bem o seu papel no quadro societário e quais são suas responsabilidades, a função será desempenhada de maneira mais adequada. Consequentemente, as tarefas serão cumpridas com sucesso. Além disso, quanto mais divididas e explícitas forem as tarefas, menor será a chance de desavenças.

Ter tudo documentado

Tudo que for decidido e tiver relação com a empresa deve ser documentado e compartilhado. Para que todos os sócios tenham conhecimento de eventuais acordos. E, também, clareza sobre responsabilidades, direitos e obrigações de cada um. Isso evita problemas futuros, além de assegurar, tanto para a empresa quanto para os sócios, proteção e direitos legais.

Evitar o modelo de gestão inflexível

Manter um modelo de gestão inflexível pode ocasionar problemas de sucessão em uma sociedade em família. Isso ocorre quando os donos acreditam que a única forma de dirigir sua empresa é o deles e não aceitam outras formas de tomada de decisão e controle. Esse comportamento pode afastar as novas gerações e os profissionais de maior potencial.

Foto de um casal sentado em seu sofá. É ter cuidado com a sociedade em família.

Separar as questões pessoais das profissionais

Uma das tarefas mais difíceis em uma sociedade familiar é aprender a separar seu lado profissional do lado pessoal. O ambiente de trabalho não é lugar para discutir problemas pessoais. A mesma regra se aplica à própria casa, que deve ser respeitada como um espaço de descanso e convívio com a família.

Confundir parentesco e competência

Um familiar pode ser a pessoa com a qual você tem mais confiança. Mas isso não o torna, automaticamente, um bom profissional ou a pessoa mais adequada para assumir determinado cargo. É preciso colocar pessoas certas nos postos certos, de acordo com as atribuições de cada um e suas competências. Assim, é aconselhável certificar-se de que aquele familiar com o qual você planeja firmar uma sociedade é realmente qualificado para exercer essa função ao seu lado.

Em suma uma sociedade em família, consciente e preparada para desenvolver da melhor maneira possível o empreendimento, mantém viva a história da família geração após geração, cria um ambiente favorável para formar os futuros sócios do negócio e alcança seu objetivo maior, tornar-se uma empresa sólida e próspera.

Enfim, esperamos que você tenha gostado do nosso conteúdo. Portanto, deixe o seu comentário neste post contando um pouco sobre sua experiência e envie dúvidas ou sugestões para nós! Isso será bastante produtivo para enriquecer ainda mais esse assunto. Até a próxima.

Imagens: família.

Conteúdos exclusivosPowered by Rock Convert